Descobrir como parar de sofrer de uma maneira simples, rápida e eficiente é algo que todo mundo quer.

Para atingir esse desejo comum, vamos propor neste artigo um plano de ação bem interessante e composto de apenas 5 passos práticos.

Essa é a maneira mais interessante de saber como parar de sofrer por se tratar de um modelo que se aplica a praticamente qualquer pessoa, em qualquer contexto.

Não importa se você quer acabar com o sofrimento por amor, por problemas financeiros ou mesmo por conta de alguma doença. Esse método funciona.

Se você quer dominar a arte de reduzir ao máximo o sofrimento na sua vida, siga lendo este artigo para saber:

  • Como parar de sofrer em cinco minutos
  • O processo para se chegar à aceitação
  • Uma pergunta poderosa para acabar com o sofrimento
  • Combinando o método e a pergunta para parar de sofrer

Vamos começar com um vídeo que resume a ideia do que vamos explorar aqui.

Como parar de sofrer em cinco minutos

Como você vê no vídeo acima, é perfeitamente possível saber como parar de sofrer com um processo simples e elegante, que dura menos de cinco minutos.

O primeiro passo é entender a origem do sofrimento.

É comum pensarmos que a causa do nosso sofrimento está nos fatos. Na perda do emprego, na morte de um ente querido, na falta de dinheiro, no término de um relacionamento.

A verdade, no entanto, é que a origem do sofrimento é a desconexão entre a nossa expectativa e a realidade. É a crença de que o certo seria que o mundo concreto estivesse alinhado com o que esperamos que aconteça.

O segundo passo, por consequência, é ajustar a nossa expectativa à realidade.

Como fazemos isso? Aqui não estamos propondo que você abandone os seus desejos, mas sim que abra mão do desejo fora de hora.

Do apego a ideia de que certas coisas deveriam ser de determinada forma e da aversão que outras coisas deveriam ser de forma diferente.

Essa é a grande causa do sofrimento: estarmos imaginando que a vida deveria ser diferente em vez de estarmos focados no momento presente.

Por isso o terceiro passo é ter clareza de que a vida é repleta de mudanças e de momentos imprevisíveis. Coisas que gostaríamos que ocorressem não acontecem. E coisas que não gostaríamos que ocorressem acabam acontecendo.

Você precisa afastar a ilusão de que tudo o que é bom vai ficar e de que as coisas ruins não vão chegar, mas sem se resignar. E esse é o nosso quarto passo: não confundir aceitação com resignação.

Não confundir aceitação com resignação

Como parar de sofrer

A mais inteligente estratégia para saber como parar de sofrer, a aceitação é simplesmente você não opor resistência ao que já é. Essa negação da realidade é algo que intensifica e muito o nosso sofrimento.

Por exemplo, se você perde um ente querido, não há nada que possa fazer para trazer aquela pessoa de volta. Se, além da perda em si, você coloca resistência ao fato, está apenas adicionando uma segunda camada de sofrimento.

Claro que você vai sofrer pela perda, vai ficar de luto, vai sentir saudades. Tudo isso é natural e faz parte do processo de despedida. O que estamos falando aqui é simplesmente para você não adicionar uma camada extra de sofrimento opondo resistência ao que já é.

Essa é uma habilidade que vamos adquirindo quando vamos ficando mais maduros. Uma criança, por exemplo, não tem essa noção e por isso sofre e chora tanto quando as coisas não acontecem do jeito que ela gostaria.

O quinto passo para saber como parar de sofrer é aceitar que, cedo ou tarde, todos nós teremos problemas para enfrentar.

Saber como parar de sofrer é saber que esses problemas vão aparecer, mas que você vai encará-los da melhor forma que puder, pensando neles como desafios para você se tornar a pessoa que deseja ser.

O processo para se chegar à aceitação

Como parar de sofrer por amor

Com essa aceitação, você não cria expectativas frustradas. Mas o processo para chegar até a aceitação geralmente passa por diversas fases.

O normal é que, quando nos deparamos com um problema que causa sofrimento, primeiro nós entremos em processo de negação.

Isso é uma forma de fuga, uma defesa que não funciona para alterar a realidade.

E como a realidade não se altera pela negação, nós partimos para a ira. Começamos a reclamar, a xingar, a ficar inconformados. E nada disso funciona para alterar a realidade.

Como nada funcionou, nós começamos a alimentar a esperança que de alguma forma as coisas vão mudar. Só que a esperança também não funciona para alterar a realidade.

Quando a esperança passa, alguns de nós entramos em um estado de desilusão, de vazio, às vezes até de depressão. E nada disso funciona para alterar a realidade.

Só depois de passarmos por tudo isso é que nós aceitamos o fato e paramos de opor resistência à realidade. E, por meio da ação, começamos a dar o nosso melhor para alterar a realidade.

Uma pergunta poderosa para acabar com o sofrimento

Como parar de sofrer em cinco minutos

Baruch de Espinoza, um dos maiores entre os chamados Filósofos Modernos, ensina em sua obra que “sofrer” é um verbo passivo.

É por isso que dizemos, por exemplo, “Herbert Vianna sofreu um acidente de ultraleve”. Em outras palavras, ele foi vítima.

Sofremos sempre que a realidade, de alguma forma, quebra a nossa expectativa. Quando o parceiro amoroso rompe a relação conosco. Quando o patrão nos demite. Quando temos que enfrentar a morte de um amigo ou familiar.

Uma das, se não a melhor, maneira de chegar ao oposto do sofrimento, portanto, é nos posicionarmos não como vítimas, mas como protagonistas.

Em vez de apoiarmos nossa felicidade em eventos, objetos ou pessoas externas, cultivamos a autonomia.

Está gostando deste texto?

Conecte seu Facebook para encarar desafios, encontrar parceiros e vencer seus objetivos. É gratuito, basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext

Entenda autonomia como aqueles dias (infelizmente raros) em que acordamos totalmente dispostos, com propósitos claros na nossa frente.

Não há um motivo específico, apenas acordamos cheios de energia de vida. Nesses dias, nós agimos apesar das circunstâncias.

Dessa forma, podemos observar que o sofrimento surge sempre que não agimos sobre algo e esse algo acaba agindo sobre nós.

É por isso que a procrastinação – o hábito de empurrar com a barriga o que nós deveríamos estar fazendo – é um grande empecilho para quem deseja saber como parar de sofrer.

Sempre que adiamos muito um problema sem fazer nada sobre ele, acabamos criando verdadeiros monstros. Até o dia em que conseguimos agir sobre a situação e toda a nossa energia e disposição se modificam.

A prática da pergunta

Parar de sofrer

O que costumamos fazer é apontar o dedo para fora e dizer que não é culpa nossa não estarmos agindo sobre aquele determinado problema. Isso nos tira a responsabilidade de fazer algo, de agir, de procurar saber como parar de sofrer.

A verdade, no entanto, é que nós já somos responsáveis pelo que acontece em nossas vidas, admitamos isso ou não. Como dissemos, quando não agimos sobre algo esse algo age sobre nós.

Nós somos sempre responsáveis por tudo o que acontece em nossas vidas. Não pelos fatos em si (você pode não ser responsável pelo calor infernal, pelo partido X estar no poder, por ter nascido com uma deficiência), mas sim pela experiência que você tem dos fatos.

Desta forma, sempre que você se pegar triste ou querendo saber como parar de sofrer, simplesmente pare, lembre-se de Espinoza e se pergunte:

“Agora que estou sofrendo, estou sendo vítima do quê? Sobre o que eu não estou agindo que está fazendo algo agir sobre mim?”

Se for possível no momento, anote a resposta em um caderno ou no computador.

O simples fato de você conseguir interromper o sofrimento para se fazer uma pergunta como essa já é um pequeno, porém poderoso, momento de lucidez que vai modificando a forma como sua mente opera diante dos fatos da vida.

Esta prática não podemos dizer para você fazer hoje ou amanhã. A prática em si é apenas ficar atento para, quando o sofrimento surgir, você ter a autonomia para parar e se fazer essa simples pergunta.

Conclusão: Combinando o método e a pergunta para parar de sofrer

Sofrimento

Neste artigo, você descobriu um método para saber como parar de sofrer. Esse é um método simples, que pode ser aplicado em menos de cinco minutos.

Os passos a seguir são:

  1. Entender que a origem do sofrimento é o desequilíbrio entre a nossa expectativa e a realidade
  2. Ajustar sua expectativa à realidade, abandonando o desejo fora de hora de que as coisas acontecessem de maneira diferente
  3. Ter clareza de que a vida é repleta de mudanças e momentos imprevisíveis
  4. Aceitar as mudanças, sem resignação
  5. Não opor resistência às mudanças, mas simplesmente agir

Em relação ao último passo, você aprendeu também uma valiosa lição do filósofo Baruch de Espinoza de que “sofrer” é um verbo passivo.

Ou seja, se você quer saber como parar de sofrer, deve abandonar a passividade e partir para a atividade, para a ação.

Isso pode ser feito com a prática de uma pergunta poderosa:

“Agora que estou sofrendo, estou sendo vítima do quê? Sobre o que eu não estou agindo que está fazendo algo agir sobre mim?”

Com esses cinco passos e essa reflexão, você tem em mãos tudo o que precisa para saber como parar de sofrer.

Seiiti Arata

Orientador nos cursos Arata Academy, que já impactaram dezenas de milhares de estudantes em cinco continentes. Profissional de desenvolvimento pessoal considerado escolha número um (top of mind) por líderes, empresários, estudantes e formadores de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext