Quase todas as pessoas desejam receber uma renda passiva maior do que os seus gastos. Mas são poucas as que sabem exatamente como conseguir independência financeira calculando cada centavo.

Geralmente, quem deseja liberdade financeira faz a chamada “conta de padaria”. Essa conta vaga casa com um sonho abstrato de “ser rico” ou “ter muito dinheiro”.

Por exemplo, alguns pensam simplesmente que se gastam R$ 5 mil por mês, estimam que precisam juntar R$ 1 milhão em investimentos que rendam 0,5% ao mês.

O problema é que essa conta deixa de fora variáveis importantes.

Quanto tempo leva para você juntar esse patrimônio? Qual será o impacto da inflação ao final desse período? Quais são os marcos para chegar ao objetivo desejado?

Além disso, sonhos vagos dificilmente estimulam uma ação consistente e disciplinada de acúmulo de dinheiro. Quanto você precisa juntar por mês? Quando precisa obter de rendimento líquido? Quanto deve alocar em cada tipo de investimento?

São essas e outras perguntas que vamos responder no artigo de hoje do desafio Conquistar Independência Financeira.

Como conseguir independência financeira matematicamente falando

Como conseguir independência financeira matematicamente

O primeiro passo para transformar um sonho vago em uma realidade concreta é detalhando e especificando o seu objetivo final.

Por exemplo, em vez de dizer que seu sonho é saber como conseguir independência financeira, você precisa ter uma meta específica, mensurável, realizável, relevante e com prazo definido.

Em termos financeiros, isso significa colocar os seus objetivos em números.

Você precisa saber com exatidão quanto gasta por mês, quanto seus investimentos rendem e quanto precisa juntar mensalmente até chegar ao seu objetivo.

Os principais dados que você precisa planilhar são:

  • Quanto você recebe
  • Quanto você gasta
  • Quanto você consegue obter de rendimentos líquidos por meio de seus investimentos
  • Qual o percentual da sua renda que você juntará por mês
  • Quais os percentuais da economia mensal você alocará nos diversos tipos de investimentos
  • Quanto tempo levará para seus rendimentos superarem seus gastos mensais, considerando a inflação

Com essas informações em mãos, você poderá saber como conseguir independência financeira com mais precisão.

6 marcos no caminho para a liberdade financeira

Como calcular independência financeira

Conseguir independência financeira é um objetivo audacioso. Uma meta que exige tempo, esforço e disciplina.

O problema é que metas distantes acabam desestimulando quem as segue.

Quando um objetivo está a 10, 15 ou 20 anos de ser realizado, o ideal é ter marcos menores, que mostrem como você está evoluindo rumo ao seu ponto de chegada.

Esses são alguns marcos comuns que você pode calcular, sugeridos pelo autor Marcos Silvestre:

1. Patrimônio Mínimo de Sobrevivência

Também conhecido como Reserva de Emergência, esse deve ser um investimento seguro e de fácil resgate que corresponda a 6 vezes o valor que você gasta mensalmente.

Com esse marco, caso você perca sua principal fonte de renda, consegue sobreviver por pelo menos um semestre.

2. Patrimônio Mínimo Recomendado para Segurança

Equivale ao dobro do Patrimônio Mínimo de Sobrevivência. Caso você perca seu emprego, consegue sobreviver financeiramente por pelo menos um ano.

3. Patrimônio Ideal para Idade e Situação de Consumo

Este é um marco que calcula qual seria o seu patrimônio ideal de acordo com a sua idade e com os seus gastos. Para calculá-lo, você deve multiplicar 10% por sua idade por seu gasto médio anual.

Por exemplo, se você tem 30 anos e gasta anualmente R$ 30 mil, o seu Patrimônio Ideal para Idade e Situação de Consumo seria 30 x 30.000 x 10% = R$ 90 mil.

4. Patrimônio Necessário para Independência Financeira

Este é o marco que a maioria das pessoas usa quando fala em como conseguir independência financeira.

Para calculá-lo, você precisa dividir o seu gasto médio mensal pela rentabilidade líquida mensal dos seus investimentos.

Por exemplo, se gasta R$ 5 mil por mês e tem uma rentabilidade líquida mensal de 0,5%, o Patrimônio Necessário para Independência Financeira é de R$ 1 milhão (5.000/0,5%).

5. Patrimônio Necessário para Independência Financeira mais Renda Variável

Em uma estratégia de alocação de ativos, parte dos seus investimentos estará em renda variável (ações, ETFs, opções etc.).

Como esses são ativos de maior risco, um bom marco é adicionar o percentual de renda variável ao valor do Patrimônio Necessário para Independência Financeira.

Por exemplo, se gasta R$ 5 mil por mês e tem uma rentabilidade líquida mensal de 0,5%, o Patrimônio Necessário para Independência Financeira é de R$ 1 milhão (5.000/0,5%).

Caso você deixe 10% do seu patrimônio em renda variável, o seu Patrimônio Necessário para Independência Financeira sem Renda Variável seria R$ 1,1 milhão (5.000/0,5% + (10%*5.000/0,5%). Ou seja, estamos calculando a renda variável separadamente, pois ela é de maior risco.

6. Dobro do Patrimônio Necessário para Independência Financeira

Ter uma renda passiva superior aos seus gastos mensais é a definição de independência financeira.

Mas se a sua renda passiva é simplesmente igual ou apenas um pouco superior aos seus gastos, provavelmente você não vai sentir segurança em viver apenas desses rendimentos.

Por isso, o marco definitivo para independência financeira pode ser calculado como o dobro do Patrimônio Necessário para Independência Financeira.

Ou seja, se você precisa acumular R$ 1 milhão para obter 0,5% de rendimentos líquidos e com esses rendimentos cobrir seus R$ 5 mil de gastos mensais, o dobro desse valor seria acumular R$ 2 milhões.

Essa é uma independência financeira bem folgada. A cada mês, você obteria R$ 10 mil de renda passiva, mas só gastaria R$ 5 mil.

Assim, em caso de imprevistos com os seus gastos ou de uma queda nos seus rendimentos, você continuaria tranquilo com sua independência financeira.

Como calcular o tempo necessário para sua independência financeira

Independência financeira

Com os dados corretos, é relativamente fácil calcular o tempo que falta para você conseguir cada um desses marcos. Lembrando que você vai precisar ter em mãos:

  • Juros reais líquidos dos seus investimentos, já descontados impostos e inflação
  • Aportes mensais, ou seja, quantos reais você consegue juntar por mês
  • Quanto você já tem acumulado em investimentos
  • Patrimônio Necessário para Independência Financeira, seguindo a fórmula que vimos acima (gasto médio mensal dividido pela rentabilidade líquida mensal dos seus investimentos)

O importante nesse cálculo é considerar o impacto da inflação. O que você consegue comprar hoje com R$ 100 não será o mesmo que você conseguirá comprar daqui a 10 anos.

Se você calculou que hoje precisa de R$ 1 milhão para conseguir independência financeira, daqui a 10 anos precisará ter mais do que isso para cobrir os mesmos gastos.

Esse não é um cálculo tão simples, já que envolve um número de períodos de pagamentos de um investimento.

Por isso, você precisa de um software de planilha para calculá-lo. No Google Planilhas, o cálculo para saber quantos meses faltam para sua independência financeira é o seguinte:

=NPER((((Juros reais líquidos dos seus investimentos+1)^(1/12)-1));-Aportes mensais;-Quanto você já tem;Patrimônio Necessário para Independência Financeira;0)

O ideal é que você tenha todos esses dados em uma planilha personalizada para o seu caso. Por exemplo, se você é casado, pode somar os aportes e patrimônios.

Conclusão: como conseguir independência financeira com ajuda da matemática

Educação financeira

Vimos hoje que conseguir independência financeira não deve ser apenas um sonho abstrato na sua cabeça, mas sim uma meta específica e calculada com exatidão.

Se você tiver esses números com clareza, será muito mais fácil juntar dinheiro, realizar aportes mensais e ficar de olho no crescimento do seu patrimônio líquido.

É verdade que muitas vezes saber como conseguir independência financeira parece desanimador. Quando o objetivo é muito distante, você pode acabar desistindo no meio do caminho.

Para evitar isso, crie marcos menores. No artigo nós sugerimos 6 marcos, mas você pode adaptar para a sua realidade e definir marcos ainda menores.

O importante é se sentir motivado e seguir adiante.

Em regra, nós pensamos em termos lineares. No entanto, o acúmulo de patrimônio rumo à independência financeira é um crescimento exponencial.

Persista no caminho, mesmo juntando pouco ao mês, que logo os resultados exponenciais vão trazer a motivação necessária.

Caso você precise ter uma renda maior, saber como investir o seu dinheiro ou mesmo mudar sua cabeça para ter uma mentalidade de abundância, conheça o nosso curso de enriquecimento financeiro A Classe Alta.

Seiiti Arata

Orientador nos cursos Arata Academy, que já impactaram dezenas de milhares de estudantes em cinco continentes. Profissional de desenvolvimento pessoal considerado escolha número um (top of mind) por líderes, empresários, estudantes e formadores de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext