Se você tem algum tipo de conhecimento especializado e não está ganhando dinheiro com isso por sofrer da chamada Síndrome do Impostor, sinto informar, mas você está perdendo tempo e dinheiro por conta de uma mera ilusão.

Caso você seja bom em alguma coisa – qualquer coisa! – você pode e deve oferecer essa sua habilidade para ajudar outras pessoas e ainda receber por isso.

Quem evita liberar todo o seu potencial para o mundo por conta do receio de ser visto como um impostor sofre de uma ilusão mental causado por um erro de percepção. E neste post eu vou ensinar exatamente como sair dessa prisão mental e ter a possibilidade de até duplicar a sua renda.

Se você ainda está inseguro sobre explorar comercialmente alguma habilidade ou conhecimento seus, que tal eu contar a você que existem pessoas comuns faturando milhares e até milhões de reais explorando nichos de mercado tão específicos quanto ensino de japonês, confecção de tapetes e até decoração de bolo?

Você pode pensar que isso é impossível. Quase todo mundo resiste a acreditar nesse tipo de informação, até conhecer casos reais de pessoas comuns que superaram a Síndrome do Impostor e começaram a oferecer ao mundo o que têm de melhor.

Por isso nós vamos ver hoje técnicas simples para você lidar com esse temor e ficar livre para explorar seu potencial ao máximo. Veremos em detalhes:

  • O que é a Síndrome do Impostor
  • Por que a Síndrome do Impostor é uma ilusão mental
  • Como superar o medo de ser visto como um impostor
  • O que acontece com a vida de quem vence a Síndrome do Impostor

O primeiro passo é termos um conceito bem definido dessa síndrome.

O que é a Síndrome do Impostor

O que é Síndrome do Impostor

A Síndrome do Impostor é o fenômeno psicológico que atinge alguns profissionais competentes que acreditam que não são bons o bastante para explorarem determinada habilidade ou conhecimento.

Por conta dessa falsa sensação de incompetência, esses profissionais deixam de progredir na carreira, evitam pedir um aumento de salário ou perdem a oportunidade de criar um negócio que explore essa habilidade única que possuem.

Embora ainda não seja oficialmente reconhecida como uma desordem psicológica, a Síndrome do Impostor vem sendo cada vez mais estudada por psicólogos, psiquiatras e profissionais de gestão de carreiras.

Esse fenômeno do impostor tem crescido nos últimos anos por conta da popularização dos meios de comunicação digital, que permitem que as pessoas criem negócios explorando nichos de mercado muito específicos.

Profissionais competentes veem que poderiam explorar tais nichos na internet, mas acabam paralisados por acharem que não são bons o suficiente.

Curiosamente, ao fazer isso, esses profissionais competentes abrem espaço no mercado para pessoas que não tem tanta competência mas que acreditam que são boas.

Esse oposto da Síndrome do Impostor é conhecido como Efeito Dunning-Kruger, em que as pessoas não conseguem ver as suas próprias incompetências.

Eu fiz até um vídeo sobre isso, chamado Gente Burra Demais para Aprender:

Ou seja, quando não oferecem ao mundo suas habilidades únicas, os profissionais que sofrem com o fenômeno do impostor não apenas estão se prejudicando, mas também estão abrindo espaço para que pessoas incompetentes que ofertam produtos e serviços de menor qualidade atrapalhem a vida de outras pessoas.

Entendido o conceito da Síndrome do Impostor, vamos agora compreender por que este fenômeno acontece.

Por que a Síndrome do Impostor é uma ilusão mental

Impostor

Quando você possui uma habilidade ou conhecimento pelo qual é extremamente interessado, é natural que comece a viver no mundo daquele assunto.

Por exemplo, um apaixonado por cultura japonesa provavelmente vai acessar sites sobre esse assunto, vai a eventos sobre esse tema, vai formar amizades com pessoas interessadas por esse assunto.

Quanto mais ele se inserir nesse mundo, mais ele vai ver que há bastante coisa a explorar. Por mais que estude, ele nunca vai conseguir explorar todos os aspectos de uma cultura milenar.

Então ele começa a comparar o conhecimento que ele tem com o conhecimento que poderia ter. E acaba tendo a ilusão de que sabe muito pouco.

Só que mesmo esse pouco relativo ainda é muito se comparado com a imensa maioria da população.

Essa pessoa poderia criar cursos de cultura japonesa, poderia escrever livros sobre algum aspecto da história do Japão, poderia abrir uma loja de produtos relacionados.

Mas, por acreditar que seria um impostor se fizesse isso, essa pessoa acaba sem fazer nada. Ela diz para si mesma que vai estudar mais um pouco, que vai analisar opções, que vai se preparar melhor.

O tempo vai passando e ela acaba sem explorar aquele conhecimento, deixando de ganhar dinheiro com a própria paixão e principalmente deixando de ajudar outras pessoas que se beneficiariam daquele conhecimento.

A Síndrome do Impostor ocorre justamente por conta dessa falsa sensação de que você deveria saber tudo sobre determinado assunto, quando na verdade você só precisa saber um pouco mais que as pessoas que receberão a sua ajuda.

Como superar o medo de ser visto como um impostor

Fenômeno do Impostor

Se você é especialista em um assunto, mesmo que seja em um hobby, sabe bem que quanto mais você conhece um tema, mais descobre o quanto não sabe nada.

Eu, por exemplo, conheço um pouco de desenvolvimento pessoal e profissional. Estou envolvido com isso há anos, trabalhando ou estudando o tema praticamente todos os dias.

Li vários livros, fiz incontáveis cursos, fui a dezenas de palestras.

Meus amigos e familiares me consideram um verdadeiro especialistas nesses assuntos. Quando eles têm dúvidas sobre desenvolvimento pessoal ou profissional, eles me consultam.

Mesmo assim, eu sei que – perante tantos bons profissionais que existem no mundo – eu não domino verdadeiramente nem metade do que se há por saber.

E, se eu sei tão pouco, como posso me meter a ensinar outras pessoas sobre o assunto?

Está gostando deste texto?

Conecte seu Facebook para encarar desafios, encontrar parceiros e vencer seus objetivos. É gratuito, basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext

Não faça a pergunta errada

Você consegue perceber o erro na pergunta “E, se eu sei tão pouco, como posso me meter a ensinar outras pessoas sobre o assunto”?

É claro que eu não posso ensinar a quem sabe muito mais do que eu sobre determinado assunto. Só que esse não é o meu público-alvo.

Se a minha ideia é ser professor, obviamente eu preciso ensinar a pessoas que sabem menos do que eu.

A Síndrome do Impostor é justamente essa insegurança que muitas pessoas sentem quando são chamadas a dar uma aula ou palestra, a criar um curso, a vender um produto.

E essa insegurança surge quando você faz a pergunta errada. Quando olha para o que não sabe em vez de focar no que você sabe mais do que as outras pessoas.

Se você fizer isso, certamente se sentirá um impostor por estar pedindo dinheiro (ou qualquer outro tipo de retorno) das pessoas se posicionando como uma autoridade que você, na sua cabeça, não é.

Qual é a saída, então? Focar no que você sabe e perceber que só isso já é suficiente para você ajudar outras pessoas que sabem menos do que você.

O que acontece com a vida de quem vence a Síndrome do Impostor

Como superar

Imagine por um momento que você se libertou das amarras mentais e não se importa mais com o que os outros pensam de você.

Livre dessa prisão mental, você começa a oferecer para o mundo o seu conhecimento ou habilidade única, seja ela qual for.

Se você é um profissional competente em um tópico específico, você mostra ao seu chefe quão bom você é e começa a pleitear um aumento de salário, uma promoção na carreira ou um projeto mais interessante.

Se você é um amador apaixonado por determinado hobby, você começa a explorar comercialmente essa sua paixão, seja criando um curso, escrevendo um livro ou montando um negócio online.

Como a sua vida mudaria se você superasse a Síndrome do Impostor e começasse a oferecer ao mundo suas grandes habilidades e conhecimentos?

A internet possibilita que você explore qualquer área do conhecimento e monte um negócio baseado em nichos de mercado extremamente específicos.

Não importa se a sua habilidade é ensinar japonês, confeccionar tapetes ou decorar bolos. Existem outras pessoas no mundo interessadas nesses assuntos e que estão dispostas até a pagar para aprender mais sobre esses assuntos com você.

Sim, você vai receber algumas críticas. Mas precisa deixar de lado essas pessoas que atrapalham para focar naquelas que necessitam da sua ajuda.

Caso você queira saber como usar a internet para explorar suas habilidades e montar um negócio digital baseado na sua própria paixão, eu te convido a conhecer o nosso curso de empreendedorismo digital EmpreDig.

O EmpreDig é um programa de acesso continuado de novas aulas que são liberadas em período intervalado. Você assiste a uma aula, realiza as atividades e reflexões e clica para dar início à liberação de outros conteúdos.

A melhor maneira de explicar é convidando você para visitar o site sem nenhum compromisso. Realize sua inscrição com preço promocional neste link.

Seiiti Arata

Orientador nos cursos Arata Academy, que já impactaram dezenas de milhares de estudantes em cinco continentes. Profissional de desenvolvimento pessoal considerado escolha número um (top of mind) por líderes, empresários, estudantes e formadores de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1.525 membros Ícone do Desafio jfb_p_buttontext

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext