Você já cansou de buscar motivação e acabar voltando a um estado de desânimo, preguiça e letargia?

Milhões de pessoas ao redor do mundo, assim como você, buscam motivação todo dia, preocupam-se com a falta de vontade de fazer as coisas e consideram gastar centenas de reais em cursos, livros e terapeutas para finalmente encontrar uma espécie de “motivação contínua e inabalável”.

Mas, a não ser que você utilize os conhecimentos certos, nunca irá conseguir o tipo de motivação de que precisa para vencer os seus desafios pessoais e profissionais.

E se existisse uma maneira melhor? E se eu revelasse que existem três pilares cientificamente comprovados para você se tornar uma pessoa mais motivada hoje mesmo?

Se a idéia lhe parece interessante, continue lendo este artigo para saber:

  • Por que o modo como você busca motivação está completamente errado
  • O que exatamente significa ter motivação nos dias atuais
  • Como usar 3 pilares cientificamente comprovados para ter mais motivação
  • O que aconteceria na sua vida se você dominasse a arte da motivação?

Vamos em frente, temos muitos conhecimentos interessantes para explorar sobre a tão falada e tão pouco encontrada motivação.

Por que o modo como você busca motivação está completamente errado

Falta de motivação

A forma como a maioria das pessoas tenta se motivar é bastante simples. E tem muita lógica.

Elas pensam assim: “se eu preciso de motivação para fazer determinada coisa, tudo o que eu preciso é de um bom incentivo”.

Se alguém me pagasse cem reais toda vez que eu me alimentasse bem e fizesse exercícios, minha motivação para entrar em forma estaria a mil!

Essa é uma idéia perfeitamente lógica, mas por algum motivo ela não funciona. Se funcionasse, o problema da falta de motivação que atormenta tantas pessoas seria facilmente resolvido.

Para entender por que esse sistema de punições e recompensas não traz motivação, Sam Glucksberg, da Universidade de Princeton, realizou um experimento científico.

Está gostando deste texto?

Conecte seu Facebook para encarar desafios, encontrar parceiros e vencer seus objetivos. É gratuito, basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext

Glucksberg apresentou um problema para dois grupos e cronometrou quanto tempo cada grupo levaria para resolver o desafio.

Aos integrantes do primeiro grupo foi dito que eles seriam cronometrados para que os cientistas determinassem em quanto tempo, na média, o problema seria resolvido.

Para os integrantes do segundo grupo, Glucksberg disse:

Se vocês estiverem entre os 25% mais rápidos ganharão cinco dólares. Se forem os mais rápidos de todos que estamos testando hoje, ganham 20 dólares!

Pela lógica que a maioria de nós utiliza para buscar motivação, o grupo ao qual foi oferecido um bom incentivo financeiro deveria resolver o problema mais rápido, certo?

Só que o experimento mostrou o contrário. O segundo grupo demorou, em média, três minutos e meio a mais do que o primeiro grupo.

Glucksberg concluiu que esse tipo de incentivo acaba tendo um resultado contrário ao desejado. Ele cega o pensamento e bloqueia a criatividade.

O sistema de recompensas não funciona, mas todo mundo continua tentando…

No vídeo acima, Daniel Pink, autor de Drive: The Surprising Truth About What Motivates Us, explica que as conclusões do experimento de Glucksberg foram as mesmas obtidas em dezenas de outros experimentos científicos nos últimos 40 anos.

Mesmo assim, pessoas, empresas e governos continuam utilizando o sistema de recompensas do tipo “se-então” para tentar aumentar a motivação pessoal e profissional.

Pink afirma que esta é uma das descobertas mais robustas em ciência social. E também uma das mais ignoradas.

O autor explica que o sistema de recompensas funciona apenas para certos tipos de tarefas de baixa complexidade, nas quais há um grupo simples de regras e um objetivo claro a ser alcançado.

O problema é que, atualmente, cada vez mais esse tipo de tarefa é automatizado, passando a ser feito por máquinas e computadores.

Para as complexas tarefas com que somos obrigados a lidar nos dias atuais, a motivação simplesmente não vem de incentivos exteriores.

O que exatamente significa ter motivação nos dias atuais

Motivação e recompensas

A palavra motivação vem do termo latino movere, que significa simplesmente “mover”, “colocar algo em movimento”.

Quando buscamos motivação, estamos na verdade querendo sair de um estado de desânimo, letargia e procrastinação. Estamos buscando nos mover rumo a determinado objetivo.

Em outras palavras, buscamos aquele impulso interno que nos leva à ação.

Economistas sempre acreditaram que esse impulso interno poderia ser despertado se a recompensa certa em dinheiro fosse oferecida.

O economista Dan Ariely, autor de Positivamente Irracional, decidiu testar essa hipótese.

Em um experimento no MIT (Massachusetts Institute of Technology), Ariely ofereceu recompensas pequenas, médias e grandes a alunos que resolvessem jogos que exigiam criatividade, habilidades motoras e concentração.

Enquanto as tarefas envolviam apenas habilidades mecânicas, as recompensas funcionaram como a maioria das pessoas pensa: quanto maior o pagamento, melhor a performance.

No entanto, quando a tarefa exigia uma habilidade cognitiva, uma recompensa maior resultou em uma performance mais fraca.

Nos dias atuais, precisamos lidar cada vez menos com tarefas mecânicas e cada vez mais com tarefas que exigem criatividade, imaginação e reflexão.

A solução para você ser uma pessoa mais motivada, portanto, é abandonar de vez o sistema de recompensas e utilizar uma abordagem cientificamente comprovada baseada em três pilares.

Como usar 3 pilares cientificamente comprovados para ter mais motivação

Pilares da motivação

Seja moderado no consumo de surradas frases de motivação, imagens motivacionais e vídeos de auto-ajuda. Nada disso vai funcionar como você imagina. Você não pode depender de coisas como essas.

Aliás, é sinal de imaturidade apoiar-se nessas coisas para obter motivação.

Segundo Daniel Pink, seu impulso para ação deve ser construído em torno de uma motivação intrínseca, de uma vontade de fazer as coisas porque elas importam, porque você gosta, porque elas são interessantes.

Pink afirma que essa motivação intrínseca baseia-se em três pilares:

  1. Autonomia. O desejo de assumirmos o comando de nossas próprias vidas. Você também pode chamar isso de auto-responsabilidade.
  2. Domínio. O desejo de aprimorar-se continuamente naquilo que realmente importa e que está em sintonia com os seus valores.
  3. Propósito. O desejo de fazer atividades que sirvam a algo maior do que nós mesmos.

Se você quiser conhecer a maneira como integro esses 3 pilares dentro do meu Plano de Vida leia o meu Relatório Anual de Integridade Pessoal de 2017.

Como falamos no nosso artigo sobre produtividade mínima, você não é um robô.

Listar dezenas de tarefas e apostar em recompensas para ter motivação não vai funcionar.

A longo prazo, você não vai conseguir se forçar a fazer coisas só porque quer copiar alguém. Ou só porque o chefe manda. Ou só para agradar os outros.

A verdadeira motivação vem de você assumir toda a responsabilidade por sua realização pessoal, de esforçar-se diariamente para ser uma pessoa melhor e de encontrar uma causa que seja maior do que as suas ambições pessoais imediatas.

O que aconteceria na sua vida se você dominasse a arte da motivação?

Motivação

Como seria sua vida se você conseguisse motivação diária para fazer o que precisa ser feito?

Pessoas e empresas no mundo inteiro vêm experimentando uma nova forma de motivação intrínseca baseada em autonomia, domínio e propósito.

Eu mesmo estou experimentando anos de vida de grande motivação graças aos 3 pilares que descrevemos acima. No meu artigo Como Construir a Vida dos Seus Sonhos explorei em detalhes os temas da motivação intrínseca e da realização pessoal.

Companhias de todas as partes do mundo estão descobrindo que seus funcionários trabalham melhor quando assumem a responsabilidade por suas tarefas, por seus horários e por seu próprio processo de melhoria contínua.

Pessoas que trabalham por um propósito que não seja simplesmente receber um salário sentem-se muito mais motivadas a cumprir suas tarefas cotidianas, mesmo as menos interessantes.

Conclusão: como obter mais motivação usando uma abordagem validada pela ciência

Motivação frases

Neste artigo, vimos que, se você quer ser uma pessoa mais motivada, deve parar de procurar a motivação em elementos externos e focar em encontrar a motivação intrínseca que surge quando você tem autonomia, domínio e propósito.

Para isso, você deve compreender que:

  1. O tradicional sistema de recompensas não funciona para gerar motivação em tarefas não mecânicas.
  2. Tentar se motivar por meio de punições e recompensas destrói a sua criatividade.
  3. O segredo para conseguir o seu impulso para agir é o desejo invisível intrínseco. O desejo de fazer as coisas por si mesmas. O desejo de fazer as coisas que importam. E esse desejo vem quando você tem autonomia, domínio e propósito.

Como afirma Daniel Pink, o melhor é que a ciência confirma o que lá no fundo todos nós sabemos.

Quando temos uma tarefa que nós escolhemos fazer, que nos traz desenvolvimento e na qual enxergamos algo maior do que nós mesmos, a motivação surge naturalmente. E podemos finalmente abandonar o frustrante esforço de ficar correndo atrás delas.

Walmar Andrade

Criador do Mude.vc, Walmar Andrade é advogado e jornalista, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

12 Comentários

  1. Gostei muito das dicas, vou usa-las!

    • Boa sorte, Lariza. Sucesso!

  2. Tenho pensado bastante nisso e ultimamente tenho cortado diversos desejos das minhas listas justamente por procurar essa motivação intrínseca e não encontrá-la. Percebi que, nesse ultimo ano seguindo mais à risca os ensinamentos da AdP, idealizei mais coisas do que a realidade comporta, e algumas delas iam até na contramão de alguns princípios. E eu me martirizava, procurando a motivação e disciplina para cumprir esses projetos mas sempre sem sucesso, e sofri por algum tempo até há poucas semanas começar a perceber que devo partir sempre da realidade, o que tenho agora, o que posso agora, o que vejo agora e somente à partir disso construir o que realmente quiser. Como li algumas vezes por aqui, “transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha” confúcio se não me falha…
    Abraços!

    • Fala, Gustavo! Acho sempre fantástico quando ouço das pessoas que a leitura dos nossos textos fez com que elas percebessem coisas que antes estavam ocultas, como no seu caso.

      Acho que você está coberto de razão: é preciso partir de onde se está e começar com o que se tem. É preciso partir sempre da realidade e não das idealizações abstratas. As idéias e a imaginação sem dúvida possuem um papel importante, mas é preciso que saibamos qual o lugar que elas devem ocupar e que papel devem desempenhar.

      Parabéns pelas descobertas, elas são muito importantes. E obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço e conte conosco para o que precisar!

  3. Adorei o texto! Me identifiquei muito! Sou uma pessoa que encontro minha motivação todos os da seguinte forma; de dentro pra fora!!! Simples!!! Amei!!! Me achei! Parabéns!!

    • Obrigado, Malu!

      Acho que a parte do encontrar a motivação “de dentro pra fora” resume o conteúdo do artigo inteiro. É precisamente isso!

      Um abraço e sucesso! Volte sempre!

  4. Incrível como seus artigos me enchem de ânimo e de possibilidades….mas depois de pouco tempo volto a procrastinar e nada fazer.
    O tempo está passando…já estou com 51 e nada acontece.
    Quero tanto ter uma vida diferente…

  5. Eu nao consigo encontrar motivação em nada… Ando, ando e não saio do lugar

  6. Me falta um propósito, mas estou correndo atrás de um , a minha vida nao deve parar por causa disso.

  7. Oi André. Como vai?
    Sempre nos incentivando com os seus artigos que são excelentes.
    Autonomia. Concordo plenamente que, cada um de nós, deve “tomar as rédeas da sua própria vida.” Só que, quando vivemos ao lado de pessoas que não nos incentivam e ainda nos deitam pra baixo, a autonomia não pode existir. Sentimo-nos como robôs telecomandados.
    Domínio. Está interligado à Autonomia. Se não temos Autonomia não podemos dominá-la.
    Propósito. Sim. O propósito existe. Por vezes desejamos (com muita força) fazer algo diferente, construir algo para além do “perímetro” que nos é imposto mas lá estão as “barreiras” que nos impedem de seguir.
    É claro que só me refiro ao meu caso específico. E reconheço, sim, que esses três pilares são a base da verdadeira motivação. E que, quando alguém estiver na posse deles, consegue fazer tudo o que tiver em mente.
    Adoro ler os seus artigos pois eles são uma ENCICLOPÉDIA de onde podemos extrair ensinamentos valiosíssimos.
    Excelente! Pode ser que um dia eu consiga ter na minha posse esses três pilares. Adoraria!!! Se conseguir, darei notícias.
    PS. Sempre que publica um artigo, anoto as dicas mais importantes num bloco que trago sempre comigo.
    Obrigada por partilhar connosco a sua sabedoria.

  8. Nossa! Como foi ótimo encontrar esse post, foi totalmente por acaso, mas fez uma diferença bem significativa. Amando este site! Me fez desconstruir umas ideias que travavam a minha mente, por ter concepção totalmente nada a ver. Obrigada!

  9. André, em uma pesquisa sobre rotina matinal descobri um artigo seu e achei super interessante. Desde então, procurei ler seu e-book e um pouco da sua história e pelo que percebi está a ser o piloto de sua vida. E com isso, tem ensinado a alguns passageiros a pilotar também. Então devo ser mais uma a lhe parabenizar e a incentivar. Que você continue com seus artigos, ideias e ótimos trabalhos. Obrigada!

Comments are closed.

4.003 membros Ícone do Desafio jfb_p_buttontext

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext