Quando se fala em criptomoedas, muita gente não quer nem começar a conversa, por achar que é um assunto muito futurista, muito fora da realidade do dia a dia.

Só que entender como as criptomoedas funcionam é um grande passo para entender a própria natureza do dinheiro e, assim, saber como administrar melhor o que você ganha.

Aliás, você já parou para pensar o que é o dinheiro? De onde ele surge? Para onde ele vai?

No artigo de hoje, veremos tudo isso em detalhes, analisando especialmente:

  • A origem do dinheiro como um instrumento particular
  • Quando o governo se apossou do dinheiro
  • Como as criptomoedas ajudam a compreender o que é dinheiro
  • Mudando a sua mentalidade em relação a dinheiro

Se você quer mudar a sua mentalidade em relação a dinheiro, mesmo que não pense em comprar criptomoedas, siga lendo este artigo que há muitas ideias interessantes para discutirmos.

A origem do dinheiro como um instrumento particular

Criptomoedas

Todo mundo lida com dinheiro quase todos os dias, mas quase ninguém pausa para refletir sobre o que exatamente é o dinheiro.

Se você for pesquisar sobre como o dinheiro surgiu, provavelmente vai encontrar uma explicação clássica como a de Adam Smith no livro A Riqueza das Nações.

Essa explicação clássica diz que o dinheiro surgiu como meio para facilitar uma troca.

Antes do dinheiro, se você era um produtor de leite e queria obter um pão, tinha que produzir algum leite excedente, encontrar um produtor de pão que também tivesse excesso de produto e assim negociar uma troca.

Como isso não era muito prático, a história conta que aos poucos as pessoas foram adotando algum bem que fosse aceito por todos como um meio de troca.

Por sua durabilidade, portabilidade e praticidade, metais como prata e outro acabaram se tornando o meio mais aceito.

Essa origem do dinheiro é muito conhecida e também serve para explicar um pouco as criptomoedas.

De repente, algumas pessoas decidiram que a pura informação digital podia ser um meio de troca para comprar e vender qualquer coisa. Da mesma forma como um dia foi feito com o sal, a prata e o ouro.

Quando o governo se apossou do dinheiro

Resolver problemas financeiros

Existem outras explicações para a origem do dinheiro, mas todas elas apontam para uma característica em comum: o dinheiro surgiu como um instrumento particular, privado, criado por pessoas para facilitar a troca de mercadorias.

Só que logo o governo se apossou dessa ideia. Ainda na Grécia Antiga surgiu o costume de gravar as moedas com uma marca de quem as produziu, para garantir o seu valor nominal.

Essa gravação era feita de forma descentralizada até o surgimento dos países como os conhecemos hoje em dia. Foi quando o dinheiro passou a ser totalmente controlado pelo governo.

Por um tempo, o dinheiro possuía um correspondente físico ao seu valor, que eram as reservas de ouro que um país tinha. Mas esse padrão-ouro foi abandonado em 1973 e atualmente não existe nenhuma correspondência entre a quantidade de dinheiro que um governo imprime e qualquer lastro de riqueza que ele tenha.

Ou seja, hoje em dia é o governo que decide quando imprime mais dinheiro, desvalorizando as quantias que você tem e aumentando os preços dos produtos no mercado.

Esse poder por vezes leva a alguns abusos, que acabam gerando crises econômicas, como a grande crise de 2008. E foi justamente nessa crise que surgiu a primeira e mais famosa das criptomoedas, o Bitcoin.

Aula Especial

Como descobrir seus valores

Descubra segredo nº 1 que pessoas comuns estão usando para assumir o controle do próprio futuro aprendendo a montar um plano de vida capaz de transformar os seus maiores sonhos em realidade, passo a passo e começando absolutamente do ZERO!

Quero receber a aula

Como as criptomoedas ajudam a compreender o que é dinheiro

Você tiraria seus investimentos do bolso para comprar uma moeda virtual que ninguém sabe quem criou e que não é controlada por nenhum governo?

Durante a crise de 2008, alguém que atendia pelo falso nome de Satoshi Nakamoto publicou na internet um artigo que explica em detalhes o funcionamento de uma moeda virtual, privada e criptografada chamada Bitcoin.

Esse artigo resolvia um problema que sempre surgia quando alguém tentava criar uma moeda virtual: o da cópia das informações.

Pense assim: se eu tenho um arquivo no meu computador e envio esse arquivo para você por email, agora nós dois temos o mesmo arquivo. Isso tornava inviável escolher um arquivo digital que servisse como moeda.

O Bitcoin resolveu esse problema criando um registro público descentralizado de todas as trocas de arquivos já feitas no sistema e assim se viabilizou como a primeira das criptomoedas.

Desde então, o mercado de moedas virtuais só faz crescer e já movimenta bilhões de dólares, completamente à margem do sistema financeiro oficial.

É como se fosse uma retomada para o mundo privado da ideia original de dinheiro como um meio de troca eleito por particulares sem maior interferência dos governos.

Mudando a sua mentalidade em relação a dinheiro e criptomoedas

Como pagar dívidas

Existe uma série de detalhes técnicos e de vantagens e desvantagens sobre o uso das criptomoedas, mas esse não é o ponto que queremos abordar aqui.

O que queremos é fazer com que você reflita e modifique a sua mentalidade com relação a dinheiro.

As criptomoedas podem ajudar você a entender melhor o que é o dinheiro, entendido como um meio de troca. E pode te ajudar a perceber que qualquer coisa que você cria e que seja escasso e desejado pode ter valor.

Andreas Antonopoulos [fonte: https://youtu.be/jw28y81s7Wo ] costuma utilizar o exemplo de que é possível entender dinheiro como uma maneira de expressão e que hoje qualquer pessoa pode criar sua própria moeda. Imagine por exemplo crianças fazendo uma competição na escola para ver qual seria a moeda com maior adoção de acordo com a popularidade: Joe Coin ou Maria Coin.

Em outras palavras, você tem o poder de criar uma criptomoeda e buscar conquistar a confiança de pessoas entusiastas que reconheçam o valor dessa iniciativa. Mas quando você pensa em valor de uma maneira ainda mais ampla, você nem mesmo precisa se limitar ao mundo dos algoritmos das criptomoedas para produzir algo de valor e receber dinheiro por isso.

O conhecimento que você já tem hoje sobre qualquer assunto pode muito bem ser sistematizado e transformado em arquivos digitais para serem colocados à venda na internet e assim gerar uma renda extra para você.

O mesmo pode ser feito com serviços que você possa oferecer, como ensinar algo, realizar algum trabalho a distância ou simplesmente dar conselhos e orientar pessoas que sabem menos do que você sobre qualquer assunto.

Mudando a sua mentalidade sobre o que é dinheiro e sobre o que as pessoas valorizam, você pode mudar de classe social e viver uma vida de maior abundância sem depender de uma mudança de emprego, de carreira ou de ganhar na loteria.

Na Arata Academy, nós temos um curso voltado especificamente para essa mudança de mentalidade relacionada a dinheiro, chamado A Classe Alta.

Clicando aqui, você pode assistir agora mesmo a uma aula especial do curso que fala sobre tabus financeiros e começar a sua mentalidade em relação ao dinheiro, virtual ou não.

P.S.Se você quer assumir o controle do seu futuro financeiro para não ter mais problemas com dinheiro, cadastre-se para receber uma aula completa sobre tabus financeiros dentro do projeto A Classe Alta. Clique aqui para receber a aula especial.

Seiiti Arata

Orientador nos cursos Arata Academy, que já impactaram dezenas de milhares de estudantes em cinco continentes. Profissional de desenvolvimento pessoal considerado escolha número um (top of mind) por líderes, empresários, estudantes e formadores de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext