Se você gosta de desenvolvimento pessoal, já deve ter ouvido várias vezes a história de que tem que sair da zona de conforto para conseguir se tornar a pessoa que deseja ser.

Hoje em dia, quase todo discurso motivacional faz essa exigência. Praticamente te obriga a sair da zona de conforto para poder alcançar suas metas e objetivos.

O problema é que, a não ser que você faça isso da maneira correta, sair da zona de conforto pode acabar tendo efeito oposto ao desejado. Ou seja, pode acabar piorando a sua vida.

Neste artigo, vamos mostrar a interpretação correta para você sair da zona de conforto sem cometer esse erros. Nós veremos em detalhes:

  • Por que sair da zona de conforto?
  • O que é zona de conforto, segundo a psicologia
  • Como sair da zona de conforto sem desconforto
  • O que acontece quando você expande a sua zona de conforto

Vamos iniciar com um vídeo explicando por que considero um erro a forma como estão aconselhando você a sair da zona de conforto.

Por que sair da zona de conforto?

A lógica por trás da ideia de sair da zona de conforto faz todo sentido.

Você tem um determinado conjunto de habilidades que faz repetidamente, caracterizando a sua zona confortável de atuação.

Para adquirir outro conjunto de habilidades, você precisaria sair dessa zona inicial e ir para uma área que exige habilidades que você ainda não tem.

Até aí tudo bem. O problema, como expliquei no vídeo, está na interpretação dessa lógica.

Vários especialistas em desenvolvimento pessoal não apenas querem obrigar você a sair da zona de conforto a qualquer custo.

Eles também fazem críticas duras a quem não faz parte desse suposto “grupo de vencedores”.

Esse tipo de discurso não leva em consideração que o processo de aprendizado é, em regra, gradual. Obrigar-se a fazer de uma hora para outra coisas que você não sabe fazer só vai gerar frustração, tristeza e – a longo prazo – desistência.

Provavelmente você já conheceu alguém que tentou fazer isso e acabou se tornando um extremista.

Por exemplo, alguém que tinha algum vício e de repente mudou tanto que se tornou obsessiva pelo extremo oposto, chegando a ficar desagradável ao querer impor esse novo comportamento para as pessoas ao seu redor.

Quando você tenta sair da zona de conforto dessa forma, corre o risco de ficar com amargura da pessoa que era antes.

Essa falta de equilíbrio, de amor próprio e de aceitação pode trazer problemas de identidade e dar origem a crenças limitantes e autossabotagem.

Muitas pessoas desistem de trabalhar o próprio desenvolvimento pessoal por tentarem dar saltos maiores do que as pernas.

Para você não cometer esse erro, vamos entender melhor o que é zona de conforto e como você pode expandi-la gradualmente sendo uma pessoa equilibrada.

O que é zona de conforto, segundo a psicologia

Sair da zona de conforto

Segundo a psicologia, a zona de conforto nada mais é do que uma série comportamentos que você está acostumado a repetir e que, por isso, não provocam nenhum tipo de medo, ansiedade ou risco.

Nós gostamos de ficar na zona de conforto porque lá temos pleno domínio do que precisamos fazer para obter os resultados que estamos acostumados a obter.

O problema é que ficar nessa zona traz algo muito perigoso: a estagnação.

Se você se mantiver fazendo o que sempre fez, ficará estagnado em um certo patamar. Enquanto isso, o mundo vai evoluindo. E você corre o sério risco de ficar ultrapassado.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostrou como isso acontece, comparando médicos experientes com médicos recém-formados.

Segundo a pesquisa, pacientes tratados por médicos mais experientes apresentaram maiores taxas de mortalidade do que aqueles tratados por médicos mais novos.

A principal hipótese é a de que os médicos recém-formados estão com suas habilidades afiadas ao concluir a residência médica.

Como estão sempre se deparando com novos desafios, precisam consultar as descobertas da medicina baseada em evidências para tratar seus pacientes.

Por outro lado, os médicos mais experientes já estariam em uma zona de conforto perigosa, acreditando que já trataram tantos casos que já sabem o que fazer.

A pesquisa nos ensina que todo profissional precisa aprender todos os dias. Precisa sair da zona de conforto para se desafiar a crescer.

A questão que surge é: como sair da zona de conforto sem que isso seja um martírio? É o que veremos a seguir.

Como sair da zona de conforto sem desconforto

Como sair da zona de conforto

O grande erro do discurso tradicional sobre sair da zona de conforto é querer obrigar você a, de uma hora para a outra, começar a atuar em uma área sem qualquer habilidade.

Por exemplo, digamos que eu queira ampliar minha capacidade de sobrevivência. Para isso, eu resolvo tentar sobreviver sozinho em uma floresta.

O que vai acontecer? Provavelmente eu vou desistir ou morrer.

Isso acontece porque eu tentei ir de um extremo ao outro de forma abrupta, sem nenhum tipo de preparação.

Agora o que aconteceria se, primeiro, eu fosse para a mesma floresta com os equipamentos adequados, com um grupo de apoio e com um instrutor capacitado?

Provavelmente eu conseguiria sobreviver. Eu aprenderia algumas técnicas de sobrevivência para depois, com disciplina, tentar aprender outras e assim ir gradualmente expandindo a minha capacidade.

Essa é a melhor maneira de trabalhar o seu desenvolvimento pessoal. Em vez de sair da sua zona de conforto de maneira desesperada, experimente expandi-la gradualmente.

Está gostando deste texto?

Conecte seu Facebook para encarar desafios, encontrar parceiros e vencer seus objetivos. É gratuito, basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext

Expandindo gradualmente sua zona de conforto

Zona de conforto

Para expandir a sua zona de conforto, você precisa ter clareza sobre o seu ponto de partida e os seus próprios objetivos.

Faça uma lista dos principais objetivos que deseja alcançar e, para cada um deles, escreva as ações que são necessárias para você chegar ao ponto desejado.

Depois grife as ações que você não consegue realizar agora. Essas são as tarefas que atualmente estão fora da sua zona de conforto.

O passo seguinte é você pensar em como pode adquirir as habilidades necessárias para realizar essas tarefas.

Por exemplo, digamos que você esteja no desafio de aprender outros idiomas. E que a sua capacidade de entendimento atual seja básica, a ponto de entender apenas um desenho animado para crianças.

Nesse caso, o seu passo seguinte não pode ser tentar assistir a uma aula de mestrado no idioma estrangeiro.

Você tem que expandir suas habilidades gradualmente. Pode, por exemplo, tentar entender um seriado simples de comédia.

Com isso você vai expandindo sua zona de conforto até que ela seja suficiente para conseguir entender o mestrado.

Esse crescimento gradual é a forma natural de o ser humano se desenvolver. Se você já observou uma criança crescendo, sabe que ela vai aprendendo aos poucos cada uma das suas habilidades.

Querer seguir discursos motivacionais sobre-humanos que te forçam a sair da zona de conforto é o mesmo que acreditar que um bebê vai aprender todas as palavras do vocabulário de um dia para o outro.

Esse tipo de discurso é muito bonito em frases motivacionais, mas na prática tem pouca serventia.

O que acontece quando você expande a sua zona de conforto

Saia da zona de conforto

Neste artigo, você viu que é um erro querer sair da zona de conforto de forma abrupta. Aprendeu que isso só vai causar frustração, tristeza e – a longo prazo – desistência.

Embora realmente seja necessário encarar desafios para aumentar suas habilidades, você descobriu aqui que isso deve ser feito com a expansão gradual da sua zona de conforto.

Se não fizer isso, você corre o risco de ficar estagnado enquanto o mundo evolui. E isso certamente vai transformar você em uma pessoa ultrapassada.

Para não cometer esse erro, identifique a pessoa que você deseja ser e liste as ações necessárias para transformar esse desejo em realidade.

Depois veja quais dessas ações estão fora da sua zona de conforto atual. E trabalhe para expandir suas habilidades gradualmente, até conseguir fazer o que precisa ser feito.

Isso significa que você deve expandir os seus horizontes. Aprender novas habilidades. Conhecer novas pessoas. Despertar o interesse por assuntos novos. Em resumo, tornar-se uma pessoa melhor.

Esse tipo de desenvolvimento pessoal saudável cria melhorias sustentáveis. No curso Desenvolvimento Pessoal, você terá acesso a uma estrutura sólida que guia o seu processo de crescimento. Você pode visitar este link para conhecer o curso.

Seiiti Arata

Orientador nos cursos Arata Academy, que já impactaram dezenas de milhares de estudantes em cinco continentes. Profissional de desenvolvimento pessoal considerado escolha número um (top of mind) por líderes, empresários, estudantes e formadores de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4.412 membros Ícone do Desafio jfb_p_buttontext

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext