Você se considera uma pessoa perfeccionista? E considera isso uma qualidade ou um defeito?

Muita gente vê o perfeccionismo como uma característica positiva. A qualidade de quem busca a perfeição e, por isso, entrega resultados melhores do que a média.

A verdade, no entanto, é que ser uma pessoa perfeccionista pode não ser tão bom quanto parece. Ao contrário, pode ser uma enorme fonte de frustração.

Isso porque o perfeccionismo muitas vezes não apenas impede as pessoas de produzirem resultados concretos, como também acaba sendo a origem de diversos males da mente, incluindo depressão, ansiedade e pensamentos suicidas.

A boa notícia é que qualquer perfeccionista pode se livrar de tais problemas, desde que conheça as razões, a definição e o modo de superação do excesso de perfeccionismo.

Neste artigo, nós veremos em detalhes:

  • Por que ser uma pessoa perfeccionista não é tão bom quanto parece
  • O que é perfeccionismo
  • Como saber se você é perfeccionista
  • Como superar o perfeccionismo com 3 passos práticos
  • O que aconteceria se você experimentasse deixar o perfeccionismo de lado?

Vamos começar com um vídeo para você entender as razões de o perfeccionismo ter seu lado negativo.

Por que ser uma pessoa perfeccionista não é tão bom quanto parece

O problema de ser uma pessoa perfeccionista é bastante simples: o perfeito não existe. E viver em busca de algo que não existe não é algo muito produtivo.

Na verdade, é um modo de vida que vai levar você a ficar a todo tempo comparando os resultados que consegue no mundo real com a utopia da perfeição inalcançável.

Isso cria para o perfeccionista uma série de cobranças tão desgastantes que ele não consegue relacionar-se bem com as outras pessoas nem consigo mesmo.

Embora não exista uma causa específica, nota-se que crianças que foram muito esperadas, muito cobradas ou muito elogiadas durante a infância tendem a ser mais perfeccionistas.

Claro que não são todos os perfeccionistas que chegam a esse ponto, por isso diz-se que existem dois tipos de perfeccionismo: o normal e o nocivo.

O chamado perfeccionismo normal (também chamado adaptativo ou saudável) é aquele em que você usa a perfeição como ideal para guiar suas ações em direção à perfeição.

Já o perfeccionismo nocivo (também chamado mal-adaptativo ou neurótico) é considerado um distúrbio neurótico, caracterizado por uma voz interior que faz com que a pessoa tenha uma frustração constante com o seu próprio desempenho, o que leva a outros males da mente.

Mas o que seria exatamente o perfeccionismo?

O que é perfeccionismo

O que é perfeccionismo

Para os fins deste artigo, o perfeccionismo deve ser entendido como um comportamento humano que faz com que você deseje fazer tudo de modo absolutamente perfeito e, por consequência, ser percebido também como uma pessoa perfeita.

Você já conheceu alguém que quer sempre fazer o melhor trabalho do mundo, sem admitir nenhum tipo de falha? Ou alguém que quer ser sempre a pessoa mais inteligente, mais bonita, mais bem-sucedida, mais tudo?

Esse tipo de comportamento tende a gerar na pessoa uma frustração contínua, já que a perfeição inexiste e, portanto, não pode ser alcançada.

O perfeccionismo, portanto, é uma armadilha psicológica. As pessoa o utilizam pensando que estão fazendo um bem, quando na verdade estão caindo em um ciclo infinito de frustração.

Está gostando deste texto?

Conecte seu Facebook para encarar desafios, encontrar parceiros e vencer seus objetivos. É gratuito, basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext

E o pior: toda essa cobrança não traz praticamente nenhuma vantagem.

Em 2016, os pesquisadores Thomas Curran and Andrew Hill analisaram 43 estudos sobre perfeccionismo e esgotamento mental.

A conclusão foi que o perfeccionismo social aumentou 32% entre 1989 e 2016, mas que esse comportamento perfeccionista apresentou apenas uma pequena ou nenhuma vantagem na comparação com pessoas não-perfeccionistas.

Por outro lado, os perfeccionistas apresentaram índices de esgotamento mental significativamente maiores.

Ou seja, além de não trazer vantagem, o perfeccionismo piorou a saúde mental de quem o tem.

Identificado o problema, vamos partir para a solução. Vamos descobrir se você é uma pessoa perfeccionista e aprender três passos para superar o perfeccionismo.

Como saber se você é perfeccionista

Perfeccionista

Duas em cada cinco crianças e adolescentes são perfeccionistas, segundo pesquisa publicada no Journal of Family Theory & Review por Katie Rasmussen.

Em outras palavras, existe 40% de chances de você ser, ou ao menos ter sido na infância, uma pessoa perfeccionista.

Mas como saber se você tem o perfeccionismo nocivo? Existem algumas perguntas que podem ajudar a identificar o distúrbio:

  • Você possui uma voz interior crítica que sempre está frustrada com os resultados imperfeitos que você produz?
  • Você deixa de agir quando vê que não conseguirá realizar determinada tarefa de modo perfeito?
  • Você foi uma criança muito esperada, cobrada ou elogiada por seus familiares?
  • O seu nível de cobrança está compatível com o que suas atividades requerem?
  • Você gasta um tempo desproporcional cuidando de detalhes para os quais ninguém mais dá atenção? Isso prejudica a realização da tarefa em si?
  • Sua cobrança em relação a si mesmo e aos outros é excessiva?

Obviamente, tais perguntas não substituem o diagnóstico feito por um psicólogo profissional.

No entanto, elas podem lhe dar fortes indícios se o perfeccionismo está ou não atrapalhando a sua vida.

E, se ele estiver, vamos logo descobrir como superá-lo.

Como deixar de ser perfeccionista demais: 3 passos para superar o perfeccionismo

1. Fortaleça a sua confiança

Perfeccionista e autoconfiante

O primeiro passo para deixar de ser uma pessoa perfeccionista é trabalhar a sua confiança e a sua segurança internas.

Você precisa se conscientizar de que é capaz de atingir os resultados desejados, embora seja incapaz de alcançar a perfeição.

Como visto no vídeo, se você tem um desafio grande como aprender a falar grego e pensar apenas no resultado final perfeito, nunca sairá do lugar.

Sem sair do lugar, você jamais vencerá o desafio. E isso pode afetar a imagem que você tem de si mesmo, levando você a criar histórias como a de que não é inteligente, não sabe aprender ou não corre atrás de seus sonhos.

Ao contrário, se você fortalece sua confiança e sua segurança internas, você passa a olhar para o desafio de uma maneira diferente.

Você vai ter curiosidade de saber quais os pequenos passos que pode dar para ir acumulando conhecimento até vencer o desafio.

Isso faz você entrar em um círculo virtuoso. Cada pequena ação que você cumpre aumenta sua confiança em partir para o próximo passo e assim sucessivamente. O seu entusiasmo será muito maior.

2. Busque pela perfeição aceitando a imperfeição

Perfeccionismo e imperfeição

Um dos grandes problemas de ser uma pessoa perfeccionista é a paralisia. Como você percebe que jamais vai alcançar a perfeição, acaba mesmo sem fazer nada.

Por isso, o segundo passo para vencer o perfeccionismo é aprender a aceitar a imperfeição.

Mesmo que você continue com o perfeccionismo saudável, usando a perfeição apenas como ideal para guiar suas ações, você ainda precisa aprender a aceitar resultados imperfeitos.

Em vez de valorizar a perfeição apenas, aprenda a valorizar também a sua capacidade de execução. Só com a boa execução você vai atingir qualquer tipo de resultado.

3. Pare de procrastinar

Perfeccionista erro

A paralisia provocada pelo perfeccionismo é uma forma de procrastinação.

No artigo sobre procrastinação, nós mostramos quais são os quatro pilares por trás do mau hábito de deixar para depois o que você deveria fazer hoje:

  1. Tarefas de baixo valor
  2. Personalidade de procrastinador
  3. Expectativa de dificuldade
  4. Medo de falhar

Se você é uma pessoa perfeccionista, certamente vai se deparar com os dois últimos pilares: expectativa de dificuldade e medo de falhar.

Na busca pela perfeição, é normal esperar grandes dificuldades. Afinal, algo perfeito jamais será fácil de ser alcançado.

Ao nos depararmos com uma tarefa de tamanha dificuldade, é natural que tenhamos medo de falhar. Medo de parecer incompetente perante os demais. E, por essa falta de confiança, nem começamos a agir.

É o famoso “quero perfeito, logo desisto”.

Este terceiro passo está relacionado ao segundo, pois é a dificuldade em aceitar a imperfeição que nos leva à procrastinação.

Sua noção de identidade não pode depender tanto da opinião alheia. Você precisa, portanto, deixar um pouco de lado a opinião dos outros e se concentrar em apenas dar um pequeno passo rumo ao seu objetivo.

O que aconteceria se você experimentasse deixar o perfeccionismo de lado?

Perfeccionista e se?

Neste artigo, você aprendeu que ser uma pessoa perfeccionista não é tão bom como pode parecer.

Um dos problemas do perfeccionismo é que, diferente de outros distúrbios como depressão ou ansiedade, muitas vezes ele é valorizado.

Se você tinha orgulho do seu perfeccionismo, agora sabe que essa característica pode estar na verdade impedindo você de atingir suas metas com mais velocidade e com menos frustração.

Para isso, concentre-se em dominar e aprimorar os três passos para superar o perfeccionismo: fortalecer sua confiança, aceitar as imperfeições e parar de procrastinar.

Os três passos estão ligados ao seu próprio desenvolvimento pessoal. Por isso, se você quiser saber como alcançar melhorias em sua vida começando por você mesmo, veja aqui nossa aula especial sobre desenvolvimento pessoal.

Seiiti Arata

Orientador nos cursos Arata Academy, que já impactaram dezenas de milhares de estudantes em cinco continentes. Profissional de desenvolvimento pessoal considerado escolha número um (top of mind) por líderes, empresários, estudantes e formadores de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4.087 membros Ícone do Desafio jfb_p_buttontext

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext